Blog

Síndrome do Impostor: aprenda a como superar a autossabotagem

Não sinto que sou bom o suficiente em nenhuma área da vida. Será que eu sou uma fraude?

Quando conquista algo, você sente que não mereceu aquilo ou que foi pura sorte. Sente que não merece ter o que tem ou ter chegado ao patamar que chegou? Até mesmo os elogios que recebe, você acha que não precisa ou que é exagero das pessoas? Toda essa insegurança e autodepreciação tem nome: síndrome do impostor.

A síndrome do impostor é algo muito comum na sociedade e acreditar que você não merece nada do que conquistou culmina em uma forte sensação: a de que a sua vida é uma mentira e que você não passa de um impostor.

Síndrome do Impostor

A síndrome do impostor não é classificada como um transtorno mental, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mas é bastante estudada na psicologia, pois muitas pessoas apresentam sintomas relacionados a ela.

É considerada uma autopercepção na qual o indivíduo atribui suas conquistas e sucessos a fatores como sorte, ajuda de terceiros, carisma, momentos oportunos, entre outros elementos, menos ao seu esforço pessoal, ou seja, ele não se enxerga como uma pessoa inteligente e capacitada em realizar algo sozinho, por mérito próprio.

Todos somos inseguros em determinadas áreas da vida, porém, essa síndrome faz a pessoa ser tão insegura a ponto de se achar uma fraude que será desmascarada a qualquer momento. Ela acredita que os demais ao seu redor irão, na verdade, perceber que ela não consegue ter o mesmo nível de excelência que as outras pessoas.

É muito comum acontecer no ambiente de trabalho ou acadêmico. Você ganha uma promoção, no entanto, acha que seu colega deveria ter ganhado, pois está na empresa há mais tempo que você. Ou então tira uma nota boa em uma prova, mas acredita que foi sorte ou que o professor te deu a nota errada. Nunca vai acreditar que você mesmo fez o suficiente para merecer aquilo, então se autossabota o tempo inteiro desmerecendo suas conquistas.

Essa visão deturpada da realidade pode trazer diversas consequências graves como a depressão e a ansiedade.

Os sintomas da síndrome do impostor

Como citei acima, o maior sintoma é o medo de ser desmascarado. Devido à muita insegurança e medo, quem tem a síndrome vive um círculo vicioso de incertezas. O indivíduo convive o tempo todo com angústias e ansiedade, tem medo de se colocar em situações nas quais acredita que será descoberto e em decorrência disso começa a perder oportunidades em diferentes áreas da vida, pois se priva de várias escolhas.

Por se avaliar demais a pessoa tem medo da avaliação dos outros, então vive em autovigilância e estresse constantemente. Por muitas vezes não consegue se livrar desses sentimentos e acaba desencadeando alguns outros como: raiva, tristeza e esgotamento mental. Isso tudo faz com que o indivíduo procrastine ou adie suas tarefas, para evitar falhar.

Percebe como esses pensamentos de autossabotagem se transformam num círculo vicioso? A pessoa vai perpetuando essas atitudes e sentimentos em tudo o que faz, seja no trabalho, na escola, no relacionamento amoroso, ou em qualquer outro âmbito da vida.

O que leva alguém a desenvolver a síndrome do impostor

Muitos fatores podem levar uma pessoa a desenvolver essa síndrome, segundo estudos da psicologia, pessoas que cresceram em ambientes familiares mais exigentes se sentem mais impostoras.

Na infância, quem sofreu mais críticas e exigências dos pais muitas vezes se tornam adultos inseguros, duvidam da própria competência e possuem dificuldades para se valorizarem. A pessoa pode transparecer ser feliz e segura de si, mas por dentro ela se sente inferior e como uma impostora.

Além dos traumas de infância, outros sintomas também tomam conta da mente: baixa autoestima, pessimismo, perfeccionismo, ambiente cheio de pressão, complexo de inferioridade, autocrítica excessiva e se cobrar demasiadamente.

Engana-se quem pensa que essa cobrança vem somente dos pais, ela também pode vir de amigos, chefes, professores ou cônjuges.

Não se cobre tanto, você não é perfeito

Cobrança é o sobrenome de quem convive com a síndrome do impostor.

Muitos indivíduos, para se sentirem mais aceitos ou amados, estabelecem metas extremamente altas a si mesmo, visando provar a todos a sua competência. A validação de terceiros é de extrema importância.

Existem os casos de pessoas que são muito boas em determinada área de atuação ou conhecimento e quando se deparam com dificuldades começam a questionar se realmente são boas naquilo ou se suas conquistas até então foram merecidas de verdade.

Não se cobre dessa forma, você não é perfeito e errar é válido para todos. Tentar viver no perfeccionismo só irá trazer frustrações e te impedir de experimentar o novo.

O mais importante é: se errar, aprenda com seu erro ao invés de ficar se culpando e buscando a perfeição. Se concentre em como você pode crescer e se tornar resiliente com essa experiência negativa.

É através dos erros que conseguimos identificar as áreas que precisamos melhorar, desenvolver novas habilidades e ganhar conhecimento.

5 Dicas para combater a síndrome do impostor

A síndrome do impostor mina a sua autoconfiança e autoestima e, inconscientemente, a pessoa colabora para a sua própria queda de desempenho nos âmbitos da vida.

Se você está sofrendo com todos ou alguns dos sintomas que citamos, é hora de começar a refletir sobre isso e procurar ajuda profissional.

Fingir que nada está acontecendo pode piorar seu quadro e acarretar outras doenças psicológicas. É essencial investigar os sintomas e as causas para conseguir superar essa fase.

Confira algumas dicas que separei para te auxiliar a combater a síndrome do impostor, mas lembre-se, não deixe de buscar ajuda profissional, pois cada caso é um caso.

Evite comparações desnecessárias

Se inspirar em outras pessoas não tem problema nenhum, quando você começa a se comparar a elas é que está o perigo.

Tenha em mente que são pessoas completamente diferentes, cada um tem sua própria personalidade e historias de vida. Se concentre em conquistar o seu e não se culpe caos algo não dê certo no momento em que você deseja, tudo tem seu tempo e hora para acontecer.

Encare suas inseguranças

Encarar nossos maiores medos é difícil, mas é necessário. Ao encarar suas inseguranças você vai perceber que pode controlá-las e combatê-las com mais facilidade. Por mais difícil que possa parecer, enfrente e faça o que precisa ser feito, sem se preocupar se sairá perfeito ou não. Se concentre primeiro em fazer, depois você aprimora os detalhes.

Compartilhe suas angústias

Guardar tudo para si mesmo não é um bom caminho. Compartilhe seus medos, angústias e aflições com quem você ama e se sente seguro. Todos nós passamos por problemas, ouvir de outra pessoa que ela também tem os mesmos sentimentos que você torna a experiência menos assustadora.

Não alimente pensamentos sabotadores

Quando os pensamentos de autossabotagem surgirem não se desespere, isso os alimentará ainda mais, respire fundo e mantenha a calma para pensar com mais clareza. Se concentre somente nas coisas boas, que incentivam a sua autoconfiança, aos poucos os pensamentos ruins vão embora naturalmente.

Pratique o amor-próprio

O amor-próprio é tudo! Ele é fundamental para você se sentir confiante e feliz nas suas escolhas e na sua vida de forma geral.

Pessoas que se amam tomam decisões visando o próprio bem-estar emocional, são compassíveis com seus erros e com autenticidade se recuperam. Quem tem amor-próprio pensa no que é melhor para si e não em agradar os outros.

Aceite o reconhecimento e celebre suas conquistas
Não invente desculpas quando receber um elogio, quando for parabenizado por algum feito, não tenha vergonha de ser bom naquilo que faz, você merece este momento de comemoração após ter se dedicado tanto.

Elogios e reconhecimento não vêm à toa, se você recebeu é porque certamente mereceu!

Faça terapia

Um acompanhamento psicológico permite que você tenha uma visão mais lógica e ampla sobre si mesmo, assim você consegue se conhecer melhor e controlar suas emoções com sensatez.

Se você já tentou de tudo para se sentir mais confiante, para amar a si mesmo de forma plena e acreditar mais no seu potencial e não obteve resultado, com a ajuda profissional você irá se encontrar.

Não somos uma farsa, todo ser humano tem qualidades que os permite ser quem quiser, você sente dificuldades para se valorizar? Vamos conversar sobre isso nas sessões de terapia, elas irão te ajudar a recuperar a autoconfiança.

Nossas consultas são agendadas e podem ser feitas de forma online ou presencial. Entre em contato pelo número: (27) 99978-0990 ou pelo WhatsApp.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Utilize os espaços dos comentários para enviá-la e me siga no instagram, lá também tratamos de assuntos psicológicos de forma bem didática e criativa.

E se você acha que esse conteúdo pode ajudar outras pessoas, compartilhe nas suas redes sociais ou grupos de WhatsApp! 😉

Cuide bem de você! =)

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias

Como lidar com a frustração? 1

Como lidar com a frustração?

Experimentar frustrações faz parte da vida, mas você sabe lidar com elas?

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial? 2

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial?

Você se sente perdido, paralisado e que nada mais tem sentido? Isso pode ser um sinal da crise existencial.

Como parar o ato de procrastinar? 3

Como parar o ato de procrastinar?

Não é uma tarefa fácil abandonar o ciclo vicioso, mas com estratégias inteligentes é possível

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular 4

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular

A dependência no uso do excessivo celular pode desencadear diversos transtornos psicológicos

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente 5

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente

Este traço de personalidade pode ter um lado bom e um lado ruim, de qual você está?

Como lidar com a ansiedade no trabalho 6

Como lidar com a ansiedade no trabalho

Crises de ansiedade no trabalho prejudicam sua vida e carreira profissional, entenda como lidar com essa problemática

Você sofre com o Complexo de Inferioridade? 7

Você sofre com o Complexo de Inferioridade?

Aprenda a enxergar seus pontos negativos, reconhecer suas qualidades e aptidões

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia? 8

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia?

Aprenda como lidar com o estresse diário de maneira prática e inteligente

Agendar atendimento
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 👋

Às vezes precisamos de ajuda com alguns dos nossos problemas! Eu posso te ajudar!