Blog

Como a ansiedade pode impactar nosso corpo e mente

Muitas pessoas sofrem com as crises de ansiedade e existem ferramentas poderosas que podem ajudar a lidar melhor com essa situação.
Terapia para ansiedade

A ansiedade é um distúrbio psicológico que já afeta hoje 284 milhões de pessoas pelo mundo segundo levantamento de 2017 do Institute for Health Metrics and Evaluation, de Washington. Está registrada no CID (Código Internacional de Doenças) com o código F14, ou seja, não se trata de frescura ou fraqueza: é de fato uma doença reconhecida pelos órgãos internacionais Estatisticamente, o distúrbio chega a afetar 4,7% das mulheres e 2,8% dos homens da população mundial.

Nosso corpo sente a ansiedade de diversas maneiras, seja ela de forma física como vamos ver a seguir ou mental (sensação de que algo ruim está para acontecer, agitação, dificuldade de concentração, irritabilidade). Porém, para todos esses sintomas, temos que estar atentos a intensidade, duração e o quanto eles atrapalham nosso dia a dia.

A ansiedade muito frequentemente também provoca sintomas físicos

Não é raro que uma pessoa sofrendo de uma combinação desses efeitos procure a urgência de um hospital, achando que está tendo um ataque cardíaco, um acidente vascular cerebral (AVC) ou problema parecido: na urgência, a pessoa faz todos os exames e descobre que está fisicamente saudável, o que é ao mesmo tempo um alívio e um frustração enorme.

Alívio porque é tecnicamente afastada a existência de uma doença física grave. Frustração porque os exames médicos tradicionais não conseguem detectar a origem desses sintomas tão agressivos. Com o diagnóstico de “saudável”, a pessoa pode deixar a emergência do hospital certa de que há ainda algo errado, sem ter ideia de como resolvê-lo ou de quem apelar para isso.

Segue abaixo os sintomas físicos mais frequentes nas crises de ansiedade:

  • Tontura
  • Cansaço
  • Falta de ar
  • Batimentos cardíacos irregulares, mais fortes ou mais rápidos que o normal (taquicardia)
  • Dor e tensão muscular
  • Dor de cabeça
  • Dificuldade de dormir ou de aprofundar o sono
  • Dor de barriga e/ou diarreia

A boa notícia é que como muitas outras doenças, a ansiedade tem diagnóstico e tratamento, com excelentes resultados, e está cada vez mais fácil reconhecê-la.

Se você tem com frequência os sintomas descritos acima, a indicação é procurar um psicólogo e iniciar sua terapia assim que possível, visando reduzir o seu tempo de sofrimento. Mas enquanto não agenda sua consulta para trabalhar na raiz do problema, você pode utilizar uma das três técnicas que descrevemos abaixo. São medidas paliativas, que muito provavelmente vão ajudar você a aliviar os efeitos da ansiedade.

A seguir, listei 3 técnicas fáceis que vocês podem fazer em casa, sendo a primeira e segunda para serem realizadas a qualquer momento do dia, e a terceira para ser utilizada em momentos que você estiver tendo uma crise de ansiedade.

Exercício 1: O que está no meu controle?

Para praticar este exercício você vai precisar de papel, caneta e um ambiente calmo onde você possa se concentrar por pelo menos 30 minutos.

  1. Em uma folha de papel separe duas colunas, e as nomeie como Coisas que eu posso controlar e Coisas que eu não posso controlar;
  2. Faça uma pausa para pensar em quais pensamentos te trazem mais ansiedade, ou mais afligem você. Quando isso estiver bem definido, vá para o passo 3;
  3. Hora de pensar o mais racionalmente possível. Sobre os pensamentos que mais trazem ansiedade, reflita: eu posso fazer algo sobre isso?
    1. Se sim, escreva esse pensamento na coluna “Coisas que eu posso controlar” e planeje estratégias para resolver ou reduzir esse problema. Fazer isso trará uma sensação de segurança para você, que poderá reduzir bastante a ansiedade.
    2. Se não puder fazer nada a respeito desse pensamento, insira ele na coluna “Coisas que eu não posso controlar”. Admitir que você não pode fazer nada por este pensamento é o primeiro passo para aceitar que há situações cuja resolução está fora das nossas possibilidades. Praticar essa “desistência” ajuda você a colocar mais foco nas coisas que realmente pode resolver.

Importante: tenha isso sempre em mente: a sua preocupação com algo não muda em nada o fato de que é impossível controlar tudo.

Exercício 2: O que está sentindo?

Para este exercício você pode utilizar o seu celular, seu computador ou papel e caneta.

Se você não se sente confortável para falar sobre os seus sentimentos com alguém, uma boa dica é tentar escrever sobre eles:

  1. Em um momento mais tranquilo do dia, separe uns minutinhos para ficar a sós;
  2. Tente descrever, no papel, computador ou celular, como é o sentimento que aflige você. Não há regras: use suas próprias palavras, ordene os sentimentos conforme achar melhor, releia e escreva o quanto for suficiente.

Exercício 3: Está tendo uma crise? Para tudo!

Este exercício requer papel, caneta e um ambiente onde você possa ficar sozinho por pelo menos 30 minutos, sem barulho ou interrupções.

Quando perceber que está tendo ou está próximo de ter uma crise de ansiedade, respire fundo e olhe ao seu redor. Procure no ambiente:

  • 5 coisas que você pode ver
  • 4 coisas que você pode tocar
  • 3 sons que você consegue ouvir
  • 2 coisas que você poderia cheirar
  • 1 coisa que você poderia sentir o gosto.

Com este exercício você treina a sua atenção e foco, e direciona-os para elementos externos a você. Isso por si só já diminui os sintomas da ansiedade. Pode ser difícil nas primeiras vezes, mas a prática vai tornando mais fácil.

O ato de descrever suas emoções é uma prática saudável para a sua mente, e já é um primeiro passo para entender seus sentimentos.

Como dissemos, esses exercícios são medidas paliativas para conter os efeitos da ansiedade. Para ir na raiz do problema e tratá-lo com eficiência, a indicação é fazer terapia com um profissional.

A terapia pode ajudar você a lidar com a ansiedade. Faça seu agendamento para consultas presenciais e online. Se deseja saber mais sobre outros tipos de tratamento psicológico que fazemos clique aqui. Você pode fazer seu agendamento ligando para o número (27) 99978-0990 ou através do WhatsApp (botão no topo ou rodapé do site).

Cuide bem de você! =D

Isso foi útil?
+1
0
+1
0
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias

A meditação e seus benefícios 1

A meditação e seus benefícios

Sabia que além de acompanhamento psicológico, remédios e atividade física, a meditação também pode ajudar no tratamento da ansiedade.

Transtornos mentais causados pelo trabalho 2

Transtornos mentais causados pelo trabalho

Já ouviu a famosa frase: o trabalho dignifica o homem? Mas o que fazer quando ele se torna uma fonte de desenvolvimento e agravamento de doenças psicológicas?

Transtorno de Estresse Pós-Traumático – As dores do passado também têm solução 3

Transtorno de Estresse Pós-Traumático – As dores do passado também têm solução

Todo mundo conhece alguém que já passou por um evento traumático que gostaria de esquecer. Mas quando essas memórias negativas começam a atrapalhar sua vida no presente por muito tempo, é hora de investigar se você não desenvolveu estresse pós-traumático.

Os efeitos psicológicos da Cirurgia Ortognática 4

Os efeitos psicológicos da Cirurgia Ortognática

Você sabe a importância do acompanhamento psicológico na cirugia ortognática?

Teste: será que você tem hipocondria? 5

Teste: será que você tem hipocondria?

Quando você ouve falar de uma doença já fica preocupado, acreditando que pode estar sofrendo dela? Quando sente uma dor, faz várias buscas na internet, já imaginando ter a pior doença sugerida? Será que é hora de buscar ajuda.

Você conhece as principais abordagens da psicologia? 6

Você conhece as principais abordagens da psicologia?

Existe uma grande quantidade de abordagens disponíveis dentro da psicologia para cuidar da nossa saúde mental, descubra qual pode ser mais adequada pra você!

Apoio psicológico no pré-natal para gestantes e familiares 7

Apoio psicológico no pré-natal para gestantes e familiares

A gravidez é um período de muita felicidade, mas também vulnerabilidade física e emocional e ter um apoio psicológico é fundamental para aliviar o turbilhão de emoções vivenciado pela família.

As causas psicológicas da insônia 8

As causas psicológicas da insônia

Dormir tem sido um desafio na sua vida? Saiba as causas psicológicas da insônia e como um psicólogo pode ajudar você a se libertar desse problema.

Vamos conversar?
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 👋
Às vezes precisamos de uma mãozinha com alguns problemas. Um psicologo pode te ajudar em vários desses problemas. Agende seu primeiro atendimento!