Blog

Transtorno de Estresse Pós-Traumático – As dores do passado também têm solução

Todo mundo conhece alguém que já passou por um evento traumático que gostaria de esquecer. Mas quando essas memórias negativas começam a atrapalhar sua vida no presente por muito tempo, é hora de investigar se você não desenvolveu estresse pós-traumático.

Algumas vezes o passado se recusa a ficar lá atrás e carrega junto com ele uma carga de estresse, medo e preocupação para o presente. Ainda que seja normal ter um pouco de apego ao passado, quando estas sensações trazem prejuízos o dia a dia, é necessário um olhar mais aprofundado sobre as causas.

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático, como o próprio nome sugere, pode ser causado por experiências psicologicamente muito violentas, ou que possam ter colocado a pessoa em algum risco de vida. Essa síndrome pode trazer prejuízos ao convívio social, ao sono e à vida profissional das pessoas, pois os eventos traumáticos podem continuar se repetindo várias e várias vezes na mente de quem é afetado.

Em alguns casos, o trauma pode se instalar de tal forma que pode até mesmo afetar fisicamente a pessoa. Estes sinais foram observados, por exemplo, em sobreviventes de conflitos armados como as grandes guerras do século XX,  que testemunharam situações bastante agressivas para um ser humano comum.

No século passado, era utilizado o termo “shell shock” para descrever soldados que se encontravam em choque após uma batalha e, consequentemente, acabavam desenvolvendo o transtorno após o conflito, quando já estavam em casa.

Nos dias atuais, alguns desses mesmos sintomas podem ser vistos em vítimas de sequestros, assaltos, acidentes ou situações de gravidade similar.

Apesar do estresse pós-traumático se tratar de um problema bastante doloroso para quem sofre e para pessoas próximas, existe solução para ele. As terapias e abordagens da psicologia têm evoluído a passos largos no tratamento e melhora das pessoas que sofrem com esse e também outros transtornos.

Os avanços da área mostram que a terapia cognitivo comportamental é talvez uma das mais adequada ao tratamento de pessoas que enfrentam alguma dificuldade com traumas e memórias do passado. Sendo esta a forma mais recomendada para acessar essas lembranças e lidar com elas de forma construtiva.

Esse tratamento é indicado quando o padrão de pensamentos do paciente tende ao lado negativo, a enxergar o lado ruim das coisas. Essa ruminação pode trazer grandes prejuízos e dificuldades para a vida.

O processo terapêutico é não somente uma caminhada para a cura, mas uma trajetória de autoconhecimento que vai se desdobrando a cada sessão. É ideal para tratar de fobias, receios, arrependimentos e claro, o próprio trauma, tornando sua rotina mais equilibrada, garantindo uma experiência de vida de muito maior qualidade.

Para entender um pouco mais sobre a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC), é necessário compreender os pontos de atuação desta técnica. É preciso conhecer o ambiente em que se dá o problema, pensamentos e sentimentos envolvidos, estado de humor resultante e o comportamento que vem daquele problema.

É aí que o trabalho do terapeuta se desenrola: Obter respostas e soluções tendo por base a mudança de hábitos e de comportamento, tendo em vista aumentar a qualidade de vida do paciente.

Neste ponto você já deve estar se perguntando: Mas como a terapia vai me ajudar a resolver o estresse pós-traumático? Fique tranquilo, que vamos falar agora sobre algumas técnicas da TCC capazes de aliviar e curar esse problema.

Mudança de Hábitos

É utilizada para que o paciente possa perceber todos os episódios que lhe causem desconforto e possam trabalhar estes episódios de forma mais saudável.

Controle do estresse

Sim, técnicas de relaxamento e respiração podem ser muito úteis no controle do estresse e do nervosismo. Entrar em contato com seus medos estando mais “no controle” pode e lhe dará forças para combatê-los.

Monitoramento das ocorrências desagradáveis

Aqui vale lembrar que todo ser humano é diferente e assim sendo, é comum que as mais variadas situações nos coloquem um pouco para baixo. Persistência é a palavra que se encaixa aqui. Caso algo lhe incomode no dia a dia, a TCC sugere conversar com seu terapeuta a respeito, para que possam buscar juntos a melhor solução.

Prevenção de recaídas

Um dos pontos mais importantes. Com as técnicas da TCC, os problemas que afligem um paciente podem ser completamente neutralizados, evitando qualquer tipo de recaída ou ruminação. O importante aqui é seguir em frente, e com qualidade de vida, esse processo de olhar para o futuro se torna cada vez mais fácil e prazeroso.

E afinal, quem pode fazer TCC? Todo mundo! Isso mesmo, a terapia não tem idade para começar e também não tem nenhuma distinção entre pessoas, seja lá qual for a preocupação de quem procura se tratar. Mulheres, homens e crianças são todos aptos para participar do processo.

Por mais complicadas que possam parecer as situações, existe sempre uma solução para resolvê-las. Basta apenas o interesse e a disposição para buscar ajuda. Pedir ajuda não é um sinal de fraqueza, pelo contrário! É preciso se conhecer bem para estar cada vez mais forte e saudável no dia a dia.

Com o tratamento certo e a vontade de continuar, as dores do passado também podem ser superadas e ficar quietinhas por lá mesmo, lá atrás! Afinal de contas, se é no presente que a vida acontece, é com toda a qualidade que merece ser vivido.

Se interessou e quer saber um pouco mais sobre a Terapia Cognitivo Comportamental? Conte comigo para tirar todas as suas dúvidas e venha melhorar cada vez mais a sua história. Entre em contato pelo número (27) 99978-0990 (também WhatsApp) e agende comigo sua consulta presencial ou online.

Cuide-se bem!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias

O impacto das más notícias na saúde mental 1

O impacto das más notícias na saúde mental

A busca constante por notícias negativas nos meios de comunicação é um vício mais comum do que se imagina.

Traumas da infância podem influenciar na vida adulta 2

Traumas da infância podem influenciar na vida adulta

Entenda como traumas vividos na infância podem afetar uma pessoa na fase adulta

Como lidar com a frustração? 3

Como lidar com a frustração?

Experimentar frustrações faz parte da vida, mas você sabe lidar com elas?

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial? 4

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial?

Você se sente perdido, paralisado e que nada mais tem sentido? Isso pode ser um sinal da crise existencial.

Como parar o ato de procrastinar? 5

Como parar o ato de procrastinar?

Não é uma tarefa fácil abandonar o ciclo vicioso, mas com estratégias inteligentes é possível

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular 6

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular

A dependência no uso do excessivo celular pode desencadear diversos transtornos psicológicos

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente 7

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente

Este traço de personalidade pode ter um lado bom e um lado ruim, de qual você está?

Como lidar com a ansiedade no trabalho 8

Como lidar com a ansiedade no trabalho

Crises de ansiedade no trabalho prejudicam sua vida e carreira profissional, entenda como lidar com essa problemática

Agendar atendimento
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 👋

Às vezes precisamos de ajuda com alguns dos nossos problemas! Eu posso te ajudar!