Blog

Síndrome do pânico: transtorno que tem tratamento

A síndrome do pânico chega sem aviso e pode provocar sintomas físicos e psicológicos extremamente agressivos, está se tornando cada vez mais conhecida e existem tratamentos eficientes para ela.

Todo mundo já sentiu ao menos uma vez na vida aquela onda de ansiedade ou medo tão forte que paralisa tudo, e isso é perfeitamente normal. Agora imagine ter essas crises com tal frequência que sua vida como um todo começa a ser prejudicada.

Você se sente fora de si, a visão pode ficar turva, a respiração fica dificultada e uma tontura aparece, levando a uma sensação de desmaio. Pode parecer que você vai morrer a qualquer momento. Isso acontece uma ou duas vezes, e depois de um tempo esses episódios começam a ficar mais frequentes.

As crises são tão severas, que com o tempo você desenvolve o chamado “medo de ter medo”, e fica num estado de preocupação constante não apenas sobre o objeto de medo original (sofrer um acidente, morrer de doença cardíaca, sofrer um assalto etc.), mas também sobre a hora em que sua mente vai trazer novamente uma crise.

Para evitar passar por essas situações você começa a evitar tudo que possa estar relacionado a qualquer episódio de crises passadas, e assim sua zona de conforto vai ficando cada vez menor, você se isola mais e mais, e começam a aparecer prejuízos no seu trabalho, na sua vida social e afetiva e em outros campos.

Você está sofrendo de algo assim? Conhece alguém que esteja passando por isso? É bem provável que seja um caso de Síndrome do Pânico.

Os sintomas do transtorno podem ser realmente bastante agressivos, mas há duas boas notícias quanto a ela: primeiramente, síndrome do pânico não mata e não pode enlouquecer você. Segundo: esta é uma doença bem comum, já bem conhecida pelos psicólogos, psiquiatras e médicos em geral, e dispõe de excelentes possibilidades de tratamentos hoje em dia.

O que é a Síndrome do Pânico?

A síndrome do pânico é um transtorno mental que atinge 4 em cada 100 pessoas no mundo conforme levantamento da OMS. Caracteriza-se por ataques inesperados de medo, frequentes e bastante intensos, além de uma preocupação constante com futuros ataques e suas consequências (perder o controle, enlouquecer, colocar a si mesmo ou a outros em risco etc.) segundo o Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders.

A doença atinge mais mulheres que homens e a maior incidência é em indivíduos da idade adulta.

Estatísticas mostram que a Síndrome do Pânico é um dos transtornos de ansiedade mais comuns de nosso tempo, levando todo ano milhares de pessoas fisicamente saudáveis para hospitais de urgência, por causa de sintomas que podem ser confundidos com os de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral e outros quadros de emergência.

Por esse e outros motivos, a doença, suas características e seus tratamentos estão se tornando amplamente conhecidos pelos profissionais de saúde

Quais são os sintomas de Síndrome do Pânico?

Como dito, a síndrome do pânico pode apresentar sintomas de várias outras doenças. Por isso, é imprescindível que, ao identificar um desses sinais, a primeira consulta do paciente seja com um clínico geral, que vai fazer o diagnóstico para afastar qualquer possibilidade de uma doença física, ou indicar o tratamento mais adequado.

As crises de pânico são súbitas e provocam medo ou desconforto de alta intensidade, acompanhado de pelo menos 4 dos 12 sintomas que listamos abaixo. Importante ressaltar que os sintomas atingem seu pico em 10 minutos e desaparecem pouco depois disso.

  1. Dor ou desconforto no peito
  2. Tontura, sensação de instabilidade ou de desmaio
  3. Sensação de sufocamento, asfixia ou afogamento
  4. Ondas de calor ou calafrios
  5. Náuseas ou desconforto abdominal
  6. Sensação de estar anestesiado ou de formigamento
  7. Palpitações ou aceleração da frequência cardíaca
  8. Sudorese
  9. Tremores
  10. Medo extremo de morrer
  11. Medo de enlouquecer ou de perder o controle
  12. Sensações de irrealidade, estranhamento (desrealização) ou desligamento de si mesmo (despersonalização)

O que fazer durante uma crise de pânico?

Quando se está no meio de uma crise, pode parecer impossível reduzir ou acabar com aquele sofrimento, mas não é.

Quem já tem o diagnóstico e já sabe que os sintomas da síndrome do pânico não são físicos precisa focar sua mente no fato de que a crise é passageira. Essa postura por si só é capaz de ajudar com os sintomas. As técnicas utilizadas para controlar a ansiedade também costumam funcionar muito bem contra as crises de pânico.

Quem ainda não tem o diagnóstico de síndrome do pânico precisa se consultar primeiro com um médico. Se não houver problemas físicos a serem tratados, pode ser dado o encaminhamento para a consulta com um psicólogo e/ou psiquiatra. Enquanto não sai o seu diagnóstico ou consulta, as técnicas contra a ansiedade também podem ajudar você a se manter mais centrado.

Se não é você que está tendo uma crise de pânico, você pode ajudar a aliviar os sintomas da pessoa com esses passos:

  1. Converse com a pessoa de forma calma e acolha seu sofrimento
  2. Leve-a para um ambiente mais tranquilo
  3. Ajude a pessoa a respirar mais lentamente e controlar a sua respiração
  4. Oriente a pessoa a se esforçar para manter o foco no presente

Como é o tratamento de síndrome do pânico?

O tratamento para síndrome do pânico é realizado em sessões com um psicólogo, que vai ajudar o paciente a se conhecer melhor, a entender a mecânica da ansiedade e sugerir técnicas para evitar seu surgimento e controlá-la.

Em casos mais graves é necessário um trabalho conjunto com um psiquiatra para administrar medicação. Se você precisar de apoio para lidar com quadros de síndrome do pânico, ou de muita ansiedade, como os que eu descrevi, entre em contato para agendarmos uma consulta.

As consultas podem ser realizadas de forma presencial ou online. Se identificou com os sintomas? Você pode agendar seu atendimento diretamente comigo pelo número (27) 99978-0990 ou pelo WhatsApp.

Cuide bem de você! =D

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias

O impacto das más notícias na saúde mental 1

O impacto das más notícias na saúde mental

A busca constante por notícias negativas nos meios de comunicação é um vício mais comum do que se imagina.

Traumas da infância podem influenciar na vida adulta 2

Traumas da infância podem influenciar na vida adulta

Entenda como traumas vividos na infância podem afetar uma pessoa na fase adulta

Como lidar com a frustração? 3

Como lidar com a frustração?

Experimentar frustrações faz parte da vida, mas você sabe lidar com elas?

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial? 4

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial?

Você se sente perdido, paralisado e que nada mais tem sentido? Isso pode ser um sinal da crise existencial.

Como parar o ato de procrastinar? 5

Como parar o ato de procrastinar?

Não é uma tarefa fácil abandonar o ciclo vicioso, mas com estratégias inteligentes é possível

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular 6

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular

A dependência no uso do excessivo celular pode desencadear diversos transtornos psicológicos

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente 7

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente

Este traço de personalidade pode ter um lado bom e um lado ruim, de qual você está?

Como lidar com a ansiedade no trabalho 8

Como lidar com a ansiedade no trabalho

Crises de ansiedade no trabalho prejudicam sua vida e carreira profissional, entenda como lidar com essa problemática

Agendar atendimento
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 👋

Às vezes precisamos de ajuda com alguns dos nossos problemas! Eu posso te ajudar!