Blog

Depressão sorridente. Entenda a Depressão Atípica

Você conhece a depressão atípica? Entenda os sinais desse quadro depressivo
Depressão Sorridente

A depressão é uma das piores doenças mentais existentes atualmente, considerada um mal do século XXI. Estudos afirmam que mais de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo sofrem com algum nível de depressão.

É uma doença silenciosa, com sintomas que muitas vezes são confundidos com uma tristeza comum. Dentro da depressão existe uma variação chamada depressão atípica, também muito conhecida como depressão sorridente.

Mas, por que este nome?

Chamada de depressão sorridente porque as características dos seus sintomas fogem um pouco dos indícios que são sentidos na depressão clássica, a pessoa afetada tenta mascarar seus reais sentimentos com uma “falsa felicidade”. Ela é acostumada a viver entre altos e baixos em seu estado emocional e os sintomas e a doença passam despercebidos.

Entenda melhor o que é a depressão sorridente

O sorriso é uma das mais belas e genuínas demonstrações de sentimentos que um ser humano pode oferecer, mas será que todo mundo que sorri o tempo inteiro está verdadeiramente feliz?

Quando observamos uma pessoa que vive sorrindo e animada logo pensamos que ela é feliz e não possui muitos problemas na vida, será que isso é verdade?

Muitos indivíduos usam o sorriso como uma camuflagem para não mostrar o que estão sentindo de fato.

É aquela típica situação: uma pessoa te cumprimenta e pergunta se está tudo bem e você automaticamente afirma que sim, mesmo que esteja tudo péssimo e que sua vida esteja uma bagunça.

Isso é comum acontecer, fazemos de forma involuntária para tentar amenizar a situação ou então nos agarramos naquela esperança e afirmamos em voz alta que tudo está bem, para tentar convencer a nós mesmos dessa afirmativa. Porém, sabemos e sentimos que as coisas não estão boas.

E é justamente por isso que o diagnóstico da depressão atípica nem sempre é fácil. Acreditamos que essas ponderações emocionais fazem parte da rotina e não procuramos tratar essas feridas.

É uma doença silenciosa e perigosa

Na depressão atípica a pessoa afetada se mostra depressiva, mas em muitos momentos ela reage, até mesmo demonstra uma certa alegria, mas isso não quer dizer que ela esteja bem.

É normal que o indivíduo não tenha um motivo claro para estar triste e deprimido, afinal ele possui amigos, família, um trabalho, um lar, vive momentos de alegria e é capaz de viver uma rotina e realizar atividades do dia a dia, mas de repente sente a tristeza e pensamentos negativos invadirem sua mente. Não é algo fácil de ser compreendido, ainda mais quando se vivencia momentos de felicidade.

Para quem está ao redor é mais difícil ainda entender como uma pessoa que vive sorrindo sofre de depressão.

Por sentir dificuldades em distinguir seus sentimentos e reconhecer as emoções, quem sofre da doença tende a demorar mais tempo para procurar um tratamento e é aí que mora o perigo.

Por isso é muito importante quem está passando por esses momentos e quem está à sua volta ficarem atentos a estes sinais, não se deixem enganar pelos sorrisos momentâneos, podem ser apenas uma forma de mascarar os verdadeiros sentimentos.

Conheça os principais sintomas

Como já citado no texto, os sintomas da depressão atípica são um pouco diferentes de uma depressão clássica. A pessoa não costuma se isolar, ter crises de choro, ou demonstrar desinteresse e incapacidade na realização das tarefas rotineiras.

Mesmo sendo vários, os sintomas da depressão atípica podem variar de pessoa para pessoa, confira abaixo quais são eles:

  • Sono excessivo;
  • Sentimento de rejeição e baixa autoestima;
  • Problemas com concentração e tomada de decisões;
  • Perda de prazer em atividades que goste;
  • Pensamentos suicidas;
  • Comer em excesso ou perda de apetite;
  • Oscilações de humor;
  • Sensação de peso nos braços e pernas ao longo do dia;
  • Ganho de peso.

O que causa a depressão atípica?

Estudos afirmam que não existe uma causa concreta para o desenvolvimento da doença, mas que ela está relacionada a fatores genéticos e ambientais, os quais são considerados fatores de risco.

Confira essas possíveis causas:

  • Abusos emocionais, físicos e sexuais;
  • Histórico familiar de depressão;
  • Mudanças na rotina: perda de emprego, mudança de cidade, etc;
  • Abuso de álcool e drogas;
  • Perdas e traumas: doenças graves, divórcio, morte de alguém muito próximo;
  • Eventos traumáticos ou estressantes.

Como realizar o diagnóstico?

O diagnóstico dessa doença é clínico, não há um exame específico para detectar a doença, é realizado por meio de uma investigação minuciosa do médico em relação aquilo que está acontecendo com o paciente e o que ele tem sentido nos últimos meses ou anos.

O especialista também irá solicitar informações detalhadas sobre:

  • Seus relacionamentos;
  • Rotina;
  • Estado de humor;
  • Histórico da família referente a doenças mentais;
  • Seus pensamentos em relação ao futuro.

Outras informações podem ser pedidas pelo médico para a investigação e um melhor diagnóstico.

Depressão típica X depressão atípica: entenda as diferenças

Para você entender melhor como funciona a depressão típica e a depressão atípica vamos falar um pouco mais sobre cada uma delas.

Depressão típica: os sintomas são sentidos de uma forma persistente: sensações de tristeza, desânimo, perda de interesse e prazer nas atividades. É um sofrimento prolongado que pode interferir significativamente na qualidade de vida e rotina da pessoa. Para entender melhor a depressão típica, clique aqui.

Depressão atípica: esse é um tipo de depressão que engloba os mesmos sintomas da depressão convencional, mas que não são sentidos de forma constante. O indivíduo sente os sintomas, mas consegue mascará-los, ou seja, sabe lidar com eles de uma melhora forma, a ponto de conseguir viver sua rotina, sair com amigos, trabalhar e ter momentos de felicidade.

Como tratar a depressão atípica?

Mesmo sendo uma depressão “controlada” é preciso ter um acompanhamento regular para que sua saúde mental se mantenha equilibrada.

É muito importante o acompanhamento de um psiquiatra e também de um psicólogo, pois o tratamento costuma ser com medicação e terapia. Essa combinação permite que a pessoa consiga trabalhar melhor suas emoções e os aspectos físicos.

O psiquiatra indicará medicamentos para um resultado mais eficaz do tratamento, já a psicoterapia é necessária para a diminuição do sofrimento emocional, ajudar o paciente a lidar com as dificuldades que enfrenta no dia a dia, eliminar pensamentos negativos, vencer padrões de comportamentos e solucionar conflitos.

Outra boa dica é aderir a um estilo de vida mais saudável. Praticar exercícios regularmente e adotar hobbies rotineiros podem ajudar no tratamento. Isso porque quando estamos praticando atividades físicas ou fazendo algo que gostamos, o organismo libera serotonina e endorfina, considerados os hormônios da felicidade.

Também inclua nesses novos hábitos uma rotina de sono saudável. Durma as 8 horas de sono recomendadas pelos especialistas, você se sentirá mais descansado e animado para as atividades do dia seguinte.

É possível prevenir a depressão atípica?

Não existe uma fórmula milagrosa de prevenção contra essa doença. Os quadros de depressão ocorrem por diversos motivos, dentre eles os ambientais, aqueles que acontecem a nossa volta e não podemos evitar.

O mundo em que vivemos hoje é altamente tóxico, situações e problemas acontecem a todo momento e isso pode atingir alguns indivíduos mais intensamente do que outros.

A depressão não está ligada somente aos fatores emocionais e psicológicos, ela também pode ocorrer por alterações químicas do cérebro.

Por isso adotar alguns hábitos e comportamentos podem ajudar na prevenção da depressão atípica e trazer mais equilíbrio para o seu psicológico.

Dentre estes hábitos estão: a prática de exercícios físicos; ter consciência do que gera gatilhos negativos em você; evitar vícios; manter uma alimentação balanceada; aprender técnicas para minimizar momentos de estresse; ter mais contato com a natureza e lugares que te tragam paz; compartilhar os momentos difíceis com quem você tem intimidade; sempre buscar apoio psicológico para lidar com os problemas.

Depressão atípica e prevenção ao suicídio

A depressão é uma das doenças que mais mata por suicídio no mundo.

Estamos no Setembro Amarelo, mês de prevenção e combate ao suicídio. Se possível, tire este mês para começar um tratamento. Quem tira a própria vida não quer de fato se matar, mas sim acabar com aquele sofrimento em que vive.

No entanto, existem outras maneiras de acabar com as angústias e aflições.

Procure um psicólogo, converse com pessoas da sua confiança e peça ajuda. Dê o primeiro passo para uma vida melhor e com mais esperança.

Use essa campanha como combustível para uma nova jornada!

Fale comigo!

Você leu o texto e acredita que conviva com uma depressão atípica? Se sente confuso em relação ao seu estado e oscilações de humor e não sabe o que fazer para reverter essa situação?

Converse comigo! Um psicólogo irá lhe ajudar a enfrentar todas essas emoções e te guiar no melhor caminho para um tratamento eficaz e restaurador.

Conte com o meu profissionalismo e apoio, nossas consultas são agendadas e podem ser feitas de forma online ou presencial. Entre em contato pelo número: (27) 99978-0990 ou pelo WhatsApp.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Utilize os espaços dos comentários para enviá-la e me siga no Instagram, lá também tratamos de assuntos psicológicos de forma bem didática e criativa.

E se você acha que esse conteúdo pode ajudar outras pessoas, compartilhe nas suas redes sociais ou grupos de WhatsApp! 😉

Cuide bem de você! =)

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

2 comentários em “Depressão sorridente. Entenda a Depressão Atípica”

  1. Barbara da Silva

    obrigada
    eu estou vivendo com esse mostro a tanto tempo e não sabia
    me bateu a curiosidade ao ouvir sobre em um filme

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias

Como lidar com a frustração? 1

Como lidar com a frustração?

Experimentar frustrações faz parte da vida, mas você sabe lidar com elas?

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial? 2

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial?

Você se sente perdido, paralisado e que nada mais tem sentido? Isso pode ser um sinal da crise existencial.

Como parar o ato de procrastinar? 3

Como parar o ato de procrastinar?

Não é uma tarefa fácil abandonar o ciclo vicioso, mas com estratégias inteligentes é possível

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular 4

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular

A dependência no uso do excessivo celular pode desencadear diversos transtornos psicológicos

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente 5

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente

Este traço de personalidade pode ter um lado bom e um lado ruim, de qual você está?

Como lidar com a ansiedade no trabalho 6

Como lidar com a ansiedade no trabalho

Crises de ansiedade no trabalho prejudicam sua vida e carreira profissional, entenda como lidar com essa problemática

Você sofre com o Complexo de Inferioridade? 7

Você sofre com o Complexo de Inferioridade?

Aprenda a enxergar seus pontos negativos, reconhecer suas qualidades e aptidões

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia? 8

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia?

Aprenda como lidar com o estresse diário de maneira prática e inteligente

Agendar atendimento
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 👋

Às vezes precisamos de ajuda com alguns dos nossos problemas! Eu posso te ajudar!