Blog

Transtornos mentais causados pelo trabalho

Já ouviu a famosa frase: o trabalho dignifica o homem? Mas o que fazer quando ele se torna uma fonte de desenvolvimento e agravamento de doenças psicológicas?

Acabou mais um dia de trabalho e você está se sentindo cansado e até um pouco estressado? Essa é uma realidade comum na vida dos brasileiros. Mas quando o cansaço passa a ser exaustivo, desgastante tanto física quanto mentalmente, quando pensar no trabalho causa aquele calafrio, nó na garganta, desânimo e muita tristeza, talvez esteja na hora de buscar ajuda profissional.

As grandes cobranças, metas inalcançáveis, falta de uma ambiente adequado e de recursos para executar suas funções, baixa remuneração, alta competitividade, assédio moral e sexual, longas jornadas e falta de reconhecimento no trabalho, associados à velocidade do uso de novas tecnologias, tudo isso está entre os fatores de risco para um transtorno psicológico laboral.

E as estatísticas nos mostram a seriedade do assunto: ainda em 2017, depressão e o estresse ocupacional estavam entre as 5 principais causas de afastamento do trabalho, segundo dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Neste mesmo ano, os episódios depressivos geraram mais de R$43 milhões em auxílio-doença.

Entenda esses transtornos

Carga horária elevada, desentendimento com o colega de trabalho ou com a chefia, falta de reconhecimento, essas são apenas algumas das situações que podem vir a ser um gatilho. Quando há a ocorrência de vários desses eventos, o ambiente de trabalho deixa de ser um espaço acolhedor e passa a ser um local propício ao desenvolvimento ou agravamento de doenças mentais.

Entre os transtornos mais comuns estão a depressão, a ansiedade, o estresse ocupacional e a síndrome de Burnout.

O estresse ocupacional pode ser definido como um conjunto de perturbações que causam desequilíbrio físico e mental e que tem relação direta com o trabalho. Quando não tratado, pode desencadear a síndrome de Burnout, que é conhecida como a síndrome do esgotamento profissional, causada pelo estresse e excesso de trabalho, tendo como resultado uma exaustão mental e física no trabalhador.

E quando falamos de depressão e ansiedade causadas pelo trabalho, esses dois transtornos estão entre as principais causas psicológicas de afastamento do ambiente laboral. Muitos casos são de quadros mistos: o profissional sofre dos dois transtornos ao mesmo tempo, em níveis diferentes. A falta de tratamento dessas doenças pode levar à irritabilidade, insônia, ansiedade extrema e pode chegar ao desejo de desaparecer, de sumir, de morte, levando a ideação suicida.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que a depressão é a segunda principal doença a causar afastamento do trabalho e que neste ano ela ultrapasse as patologias cardíacas e se torne a primeira causa de incapacidade produtiva no ambiente laboral, levando a um prejuízo de 1 trilhão de dólares por ano em perda produtiva. Esses dados mostram que o tratamento deve ser do interesse não só do trabalhador afetado, mas também do empresário e dos órgãos públicos fiscalizadores.

Acredita que pode estar com algum transtorno mental causado pelo trabalho?

Primeiro, para identificar sintomas, precisamos perceber quando nossas emoções estão sendo constantemente alteradas. É normal se sentir abatido um dia ou outro, assim como ter desânimo passageiro em executar suas funções no trabalho. Mas a persistência do abatimento, do desânimo, quando se tem irritação e falta de paciência em situações que antes não incomodavam, servem como um alerta.

Que situação está desencadeando a tristeza? Me sinto mal antes de chegar ao trabalho e ao sair dele? A sensação de exaustão permanece? Me sinto desanimado ou constantemente estressado com meu trabalho? É preciso parar, analisar as causas e buscar ajuda.

Veja abaixo alguns sinais que indicam que algo não está bem:

  • Físicos: dor nas costas; dor articulares; fadiga; insônia; alteração nos hábitos alimentares;
  • Mentais: tristeza duradoura; irritabilidade; ansiedade; angústia; sensação de mal-estar sem causa aparente.
  • Comportamentais: Isolamento social, levando a um desgaste dos relacionamentos interpessoais; mudanças repentinas de humor; comportamento agressivo, dificuldade para cooperar.  
  • Intelectuais: Dificuldade de concentração; distúrbio de memória; se sentir incapacitado de tomar decisões e iniciativa.

Outros indícios de que você pode estar com um transtorno causado pelo trabalho:

  • Choro frequente;
  • Dificuldade em entregar resultados esperados e dentro do prazo;
  • Uso frequente de droga lícitas e ilícitas (incluindo tranquilizantes);
  • Desinteresse nas atividades laborais.

Me identifiquei com os sintomas. E agora?

O patrão tem como responsabilidade manter um ambiente sadio e adequado ao trabalho, mas algumas ações individuais podem melhorar sua qualidade de vida no local, como a meditação, ioga e atividade física. Em muitos casos, será necessário associar psicoterapia com os exercícios físicos e em alguns, também será preciso fazer uso de medicação, quando indicada por um profissional.

Pode ser bastante difícil lidar com o sofrimento causado pelos transtornos psicológicos e muitas vezes é também difícil pedir ajuda, mas guardar sentimentos e não tratar, leva ao agravamento do problema. Conte comigo para tirar todas as suas dúvidas e venha melhorar cada vez mais a sua história. Entre em contato pelo número e agende comigo sua consulta presencial ou online.

Cuide bem de você!

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

4 comentários em “Transtornos mentais causados pelo trabalho”

  1. Lucitonio Braga gondim

    sim eu fui diagnosticado em 2005 com Cid 10f33.2 depressão grave recorrente já é o terceiro episódio a um mês estou tomando queatipina venlafaxina 75 mg alprazolam 2 mg não tenho melhoras

    1. Psicóloga Karla Cardozo

      Realmente não é fácil, mais persista no tratamento com o psiquiatra e psicologo é muito importante a persistência no tratamento para bons resultados.

  2. Paulo da Silva Bezerra

    São coisas parecidas com o que eu passo, tem momentos que eu quero sumir, parar com tudo.

    1. Psicóloga Karla Cardozo

      Caso você tenha se identificado com o texto é importante que busque um atendimento psicológico para te ajudar a lidar com tudo isso que você vem sentindo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias

Como lidar com a frustração? 1

Como lidar com a frustração?

Experimentar frustrações faz parte da vida, mas você sabe lidar com elas?

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial? 2

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial?

Você se sente perdido, paralisado e que nada mais tem sentido? Isso pode ser um sinal da crise existencial.

Como parar o ato de procrastinar? 3

Como parar o ato de procrastinar?

Não é uma tarefa fácil abandonar o ciclo vicioso, mas com estratégias inteligentes é possível

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular 4

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular

A dependência no uso do excessivo celular pode desencadear diversos transtornos psicológicos

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente 5

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente

Este traço de personalidade pode ter um lado bom e um lado ruim, de qual você está?

Como lidar com a ansiedade no trabalho 6

Como lidar com a ansiedade no trabalho

Crises de ansiedade no trabalho prejudicam sua vida e carreira profissional, entenda como lidar com essa problemática

Você sofre com o Complexo de Inferioridade? 7

Você sofre com o Complexo de Inferioridade?

Aprenda a enxergar seus pontos negativos, reconhecer suas qualidades e aptidões

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia? 8

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia?

Aprenda como lidar com o estresse diário de maneira prática e inteligente

Agendar atendimento
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 👋

Às vezes precisamos de ajuda com alguns dos nossos problemas! Eu posso te ajudar!