Blog

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente

Este traço de personalidade pode ter um lado bom e um lado ruim, de qual você está?

Quererque tudo e todos sejam perfeitos a todo momento, não aceitar erros ou críticas, se comparar constantemente, querer viver uma competição incessante, são comportamentos de uma pessoa perfeccionista. E agir dessa forma consigo mesmo e com os demais pode levar a sérios problemas de saúde mental e física.

O que é ser perfeccionista?

O perfeccionismo é visto como um traço de personalidade que está presente em diversas pessoas. O perfeccionista vive sempre num nível excessivo de autocrítica, estresse e ansiedade. Está sempre em busca de fazer o melhor, porém, independentemente do esforço dedicado, nunca considera que atingiu um padrão satisfatório.

A pessoa perfeccionista cria e impõe regras que precisam ser seguidas com fervor e ininterruptamente está fazendo avaliações sobre sua conduta ou a de outros indivíduos. Por outro lado, muitas vezes o medo de fracassar leva à procrastinação, a impede de alcançar metas e vivenciar novas experiências. Se algo não sai como o esperado, ela se culpa, desiste, afirma não ser capaz e coloca sua autoestima lá embaixo. 

O perfeccionismo exacerbado acaba se tornando uma barreira de crescimento na vida do indivíduo, tanto pessoal quanto profissional. Se pressionar dessa forma ou fazer isso com outras pessoas afeta não somente o psicológico, mas também a saúde física. É preciso entender que o perfeccionismo não precisa ser algo ruim, se existir uma estabilidade, ele pode levar a pessoa a viver experiências únicas e incríveis.

Encontrar um equilíbrio saudável entre buscar a excelência e aceitar a imperfeição é crucial para o bem-estar emocional e o sucesso pessoal.

O lado bom e o lado ruim de ser perfeccionista

Como já citado no texto, o perfeccionismo pode se mostrar benéfico nas atividades diárias. Pessoas com essa característica tendem a ser altamente observadoras e demonstram prestar mais atenção aos detalhes de imbubências ou direções que lhes foram atribuídas. Devido ao seu gosto por desafios, conseguem atingir resultados que ultrapassam as expectativas.

O perfeccionismo pode ajudar a se destacarem no âmbito profissional ou acadêmico, pois sempre estarão buscando fontes diversificadas para aprimorar seu trabalho. É uma qualidade que impulsiona a busca pela excelência e contribui para o alcance de altos padrões. Muitas pessoas com esse traço possuem características valiosas que podem ser vantajosas em diversas áreas da vida.

Em contrapartida, o perfeccionismo prejudica de diversas maneiras. A dedicação descontrolada de querer ser perfeito em absolutamente tudo é cansativo, e quando essa perfeição não é alcançada, o indivíduo se frustra e se decepciona.

O perfeccionista não pensa nos limites, ele faz de tudo para chegar aonde quer, desrespeitando aos outros e também a si mesmo. Atravessa caminhos extremos para satisfazer essa obsessão e quando não consegue, se sentir culpado por isso.

É normal fracassar uma vez ou outra

A primeira coisa que qualquer pessoa precisa ter em mente é que: perfeição não existe. É impossível ser uma pessoa perfeita ou realizar alguma tarefa de forma perfeita.

É completamente normal e humano enfrentar fracassos em diferentes aspectos da vida. A jornada rumo ao sucesso muitas vezes é marcada por obstáculos, contratempos e, sim, até mesmo derrotas. A ideia de que ninguém é perfeito é fundamental para compreender a natureza humana.

O fracasso não deve ser encarado como um fim, mas sim como uma oportunidade de aprendizado e crescimento. Cada adversidade oferece lições valiosas que podem moldar nosso entendimento, aprimorar nossas habilidades e fortalecer nossa resiliência emocional. Ao reconhecer que falhar é parte integrante do caminho para o sucesso, podemos encarar essas situações de maneira mais positiva e construtiva.

É importante lembrar que até as pessoas mais bem-sucedidas do mundo experimentaram fracassos em algum momento de suas vidas. Grandes líderes, inventores, artistas e até mesmo empreendedores já enfrentaram desafios consideráveis antes de atingirem o auge de suas realizações. O importante é não permitir que o fracasso defina a nossa autoestima ou desanime nossos esforços.

A aceitação da imperfeição é o primeiro passo para superar o medo do fracasso. Em vez de buscar a perfeição, devemos nos esforçar para progredir e aprender com cada experiência, independentemente do resultado.

Sinais que indicam uma pessoa perfeccionista

Reconhecer sinais de perfeccionismo em si mesmo ou no próximo pode ser o primeiro passo para desenvolver uma abordagem mais equilibrada em relação às metas e realizações.

Confira alguns sinais que indicam quando a pessoa é perfeccionista:

Padrões inatingíveis: Estabelecer metas extremamente altas ou padrões irrealisticamente perfeitos para si mesmo ou para o outro, tornando difícil alcançar a própria satisfação.

Autocrítica excessiva: Ser excessivamente crítico consigo mesmo e com outras pessoas, mesmo diante de conquistas notáveis, focando nas imperfeições ou falhas percebidas.

Adiamento constante: Adiar tarefas ou projetos por temor de não conseguir executá-los de maneira perfeita, o que pode levar à procrastinação.

Dificuldade em delegar: Sentir-se desconfortável ou incapaz de delegar tarefas a outras pessoas, pois acredita que ninguém mais poderá fazê-las tão bem quanto você.

Tendência ao trabalho excessivo: Trabalhar por longas horas para garantir que cada detalhe esteja perfeito, mesmo que isso resulte em estresse ou esgotamento.

Sensibilidade à crítica: Reagir de maneira intensa a críticas, mesmo as construtivas, devido ao medo de não estar atendendo aos padrões elevados que estabeleceu.

Foco nos erros: Concentrar-se nos erros cometidos, em vez de nas conquistas, e sentir-se constantemente insatisfeito com o próprio desempenho ou o de outro indivíduo.

Busca constante por aprovação: Buscar validação externa de maneira contínua, pois a autoestima está frequentemente vinculada ao desempenho e à perfeição.

Rigidez mental: Ter dificuldade em se adaptar a mudanças ou aceitar imperfeições, levando a sentimentos de ansiedade ou frustração.

Impacto na saúde mental: Experimentar níveis elevados de estresse, ansiedade ou até mesmo depressão devido à pressão constante de atender a padrões perfeccionistas.

Se você se identificou com alguns desses sinais, é importante lembrar que buscar a excelência não é negativo, mas o perfeccionismo extremo pode ser prejudicial para a saúde mental e emocional.

Desenvolver uma abordagem mais flexível, aceitando imperfeições e aprendendo com os desafios, pode ser uma maneira positiva de equilibrar a busca pelo sucesso pessoal e profissional.

Perfeccionismo é uma doença?

O perfeccionismo não é considerado uma doença mental, é um padrão de comportamento que, quando praticado de forma exagerada, leva a pessoa a desenvolver alguns transtornos psicológicos como a depressão, ansiedade, baixa autoestima, além de outros problemas como o estresse, tensão, distúrbios alimentares ou crises de pânico.

O fato de estar o tempo todo em alerta para não errar, prestando atenção em absolutamente todos os detalhes e estabelecendo metas altíssimas tanto para si, como para os outros, faz com que o indivíduo esteja sempre tenso e estressado, esses são gatilhos perigosos, que levam a pessoa a desenvolver um ou até mesmo mais desses transtornos citados acima.

Este padrão não atinge somente quem lida com ele, mas interfere também significativamente nas relações com a família, amigos, colegas de trabalho ou escola. Não é nada fácil conviver com uma pessoa que está constantemente irritada, tecendo críticas, apontando o dedo ou diminuindo o seu valor, ou pior, o valor do outro.

Para que o perfeccionismo não vire um problema, é preciso saber dosar todos esses sentimentos e buscar estratégias saudáveis no dia a dia para conviver com ele de uma forma sadia.

Como deixar de ser perfeccionista?

Deixar de ser tão perfeccionista é um processo que requer força de vontade e paciência consigo mesmo. O primeiro passo é reconhecer que o perfeccionismo está afetando sua vida de maneira negativa.

Em seguida, entenda que errar é humano. Qualquer ser humano, inclusive você, é passível de erros e fracassos, faz parte do processo natural de aprendizado e crescimento da vida.

Permita-se errar, lidar com as perdas e aceitar as imperfeições. Lembre-se de estabelecer metas alcançáveis e realistas, evitando impor expectativas excessivas aos outros. Cada indivíduo é único, possui seu próprio ritmo e abordagem para lidar com as situações e compreender o mundo ao seu redor.

Ao analisar o texto, você acredita que o perfeccionismo está lhe causando danos a ponto de escapar do controle?

Quando o perfeccionismo atinge níveis extremos e começa a afetar significativamente o bem-estar, recorrer à terapia pode ser uma abordagem efetiva para lidar com essa situação.

Um dos métodos mais usados para o perfeccionismo é a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). Por meio dela as pessoas desenvolvem a habilidade de reconhecer e alterar padrões de pensamento disfuncionais, trocando-os por pensamentos mais equilibrados e alinhados com a realidade.

Marque uma sessão de terapia comigo! Sou psicóloga e posso lhe ajudar a descobrir maneiras inteligentes e saudáveis para controlar o estresse.

Com o apoio de um profissional de seus familiares e amigos você conseguirá vencer essa batalha. Você pode agendar sua sessão ligando ou entrando em contato pelo WhatsApp, no número: (27) 9.9978-0990. Nossas consultas podem ser online ou presencialmente, como você preferir.

Se identificou com o texto? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Use o espaço dos comentários para enviá-la e me siga no instagram, lá também tratamos de assuntos psicológicos de forma bem didática e criativa.

E se você acha que esse conteúdo pode ajudar outras pessoas, compartilhe nas suas redes sociais ou grupos de WhatsApp! 😉

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias

Como lidar com a frustração? 1

Como lidar com a frustração?

Experimentar frustrações faz parte da vida, mas você sabe lidar com elas?

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial? 2

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial?

Você se sente perdido, paralisado e que nada mais tem sentido? Isso pode ser um sinal da crise existencial.

Como parar o ato de procrastinar? 3

Como parar o ato de procrastinar?

Não é uma tarefa fácil abandonar o ciclo vicioso, mas com estratégias inteligentes é possível

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular 4

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular

A dependência no uso do excessivo celular pode desencadear diversos transtornos psicológicos

Como lidar com a ansiedade no trabalho 5

Como lidar com a ansiedade no trabalho

Crises de ansiedade no trabalho prejudicam sua vida e carreira profissional, entenda como lidar com essa problemática

Você sofre com o Complexo de Inferioridade? 6

Você sofre com o Complexo de Inferioridade?

Aprenda a enxergar seus pontos negativos, reconhecer suas qualidades e aptidões

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia? 7

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia?

Aprenda como lidar com o estresse diário de maneira prática e inteligente

Como lidar quando sua família é tóxica? 8

Como lidar quando sua família é tóxica?

Não se sinta culpado por querer se afastar do que te faz mal

Agendar atendimento
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 👋

Às vezes precisamos de ajuda com alguns dos nossos problemas! Eu posso te ajudar!