Blog

Violência psicológica – Como reconhecer?

O abuso psicológico é um tipo de violência silenciosa, mas que causa danos marcantes em suas vítimas

A primeira coisa que pensamos quando se fala em violência é um tapa, um empurrão, um soco, mas existe um outro tipo de violência e que é bastante difícil de ser identificada: a violência psicológica ou abuso psicológico. É uma forma de agressão quase que silenciosa, ela vem de forma sutil e subjetiva.

O agressor usa diversas artimanhas para justificar seu comportamento: a “personalidade forte”; o ciúmes; o cansaço e estresse do dia a dia; a necessidade de controle; dentre outras desculpas para poder diminuir e controlar emocionalmente a vítima.

Essas agressões muitas vezes são difíceis de serem identificadas pois não deixam marcas visíveis como a agressão física e são feitas de forma gradual. Elas começam com uma “opinião”, depois vem as opressões, humilhações, ameaças verbais e a tendência é só piorar.

Por mais segura e cheia de autoestima que a pessoa seja, conviver com alguém que a todo momento só tem afirmações negativas ao seu respeito, te faz acreditar que o que é dito é verdade e isso traz consequências psicológicas e inseguranças que podem te marcar para o resto da vida.

É importante ressaltar que esse tipo de agressão acontece não só nos relacionamentos amorosos. Pode acontecer dentro de casa, com os pais e familiares tóxicos, em relações de amizade e até mesmo no seu local de trabalho. Qualquer atitude que te diminua e faça você duvidar da sua capacidade como ser humano, é violência psicológica.

Como reconhecer violência psicológica

Por mais que esse tipo de agressão possa existir em qualquer relacionamento, é mais visível nas relações afetivas amorosas, entre casais. E na maioria dos casos, de homens para com mulheres.

Dados divulgados pela Casa da Mulher Brasileira em 2021, relataram que esse tipo de violência teve o maior índice nos atendimentos, foram cerca de 3.379 mulheres atendidas.

Para ficar mais esclarecedor vamos exemplificar quais são as formas de agressões psicológicas existentes:

  • Humilhação: quando o parceiro solta palavras que fazem você se sentir mal ou diminuída. Essas situações podem ocorrer somente entre vocês dois, em locais públicos e perto de familiares e amigos.
  • Manipulação: o agressor manipula a vítima por meio de chantagem emocional ou distorção da realidade. Essa manipulação é feita de forma sutil e por meio de palavras que o agressor sabe que vai mexer com a vítima emocionalmente.
  • Ameaças: por meio de palavras mais intensas e ameaçadoras o agressor consegue controlar a vítima e colocá-la numa posição de medo.
  • Insultos: palavras proferidas à vítima disfarçadas de opiniões, brincadeiras, até chegar nos xingamentos. O agressor faz a vítima se sentir incapaz.
  • Distorção de fatos: o famoso gaslighting. O agressor distorce acontecimentos ou inventa fatos sobre determinados ocorridos, fazendo assim com que a vítima se sinta confusa e desacreditada dos seus próprios julgamentos.
  • Limitação de direitos: se refere aos direitos de quem está sendo agredido. O agressor exerce um poder sobre tudo o que a vítima pode ou não fazer. Um exemplo clássico: ele controla o que ela pode ou não vestir.
  • Isolamento social: por sentir a necessidade de controlar a vítima em tudo, o abusador consegue fazer com que ela se isole de amigos e familiares, para que nem ela e nem as pessoas percebam que o abuso está acontecendo.

O abuso psicológico pode levar a dependência emocional?

Infelizmente a resposta é sim! O poder que um agressor tem sobre a vítima é tão grande que em alguns casos ela acaba se tornando dependente emocionalmente dele. Por toda as situações e humilhações vividas, ela passa a acreditar que somente ele é capaz de suprir as suas necessidades, o que a faz pensar que necessita dele para viver.

Mas saiba que isso tudo é uma grande ilusão. Você não precisa de outro indivíduo para tomar decisões sobre a sua vida, para fazer escolhas ou para ser feliz. Todas essas ações precisam ser feitas únicas e exclusivamente por você e para você.

Para muitas pessoas é difícil sair de um relacionamento abusivo porque existe o amor e você não quer acreditar que está vivenciando tudo aquilo, mas sempre tenha em mente que você precisa se amar primeiro, para depois amar outra pessoa. Sempre se coloque em primeiro lugar, nunca aceite imposições de um parceiro e só assim você será confiante o suficiente para viver um relacionamento feliz e saudável.

Consequências do abuso psicológico

As consequências que esse abuso traz são inúmeras, como já citamos no texto. E na tentativa de diminuir os abusos, a vítima geralmente cede as vontades do parceiro ou parceira e concorda com tudo o que se diz e se faz, para tentar criar um clima de harmonia entre o casal, mesmo que isso custe a sua própria felicidade.

Além de se tornar uma pessoa infeliz e insegura consigo mesma, a violência psicológica pode provocar diversas outras doenças como: síndrome do pânico, ansiedade, estresse pós-traumático e depressão. Doenças essas que podem até mesmo ser fatais.

Como se recuperar do abuso

É um caminho longo e desafiador, é preciso muita coragem para sair de um relacionamento abusivo e mais coragem ainda para buscar ajuda. Se você sente que não consegue deixar o relacionamento, procure o apoio de familiares e amigos.

Também é importante você tirar um tempo para si mesmo. Pense e reflita: quais eram seus objetivos de vida e vontades antes desse relacionamento? Você é capaz de hoje, sozinha ou sozinho, se recuperar de todo o trauma que lhe foi causado?

Se a resposta for não, procure um psicólogo, ele pode te ajudar a cortar laços com o agressor de uma vez por todas. Como o objetivo das agressões era te inferiorizar, é crucial trabalhar seu amor-próprio e a autoestima e um profissional irá saber te conduzir para a recuperação plena. As sessões de terapia irão te ajudar a se encontrar novamente, a saber do que você gosta e quais são as suas vontades e propósitos de vida.

Violência psicológica é crime – denuncie!

Em julho do ano passado (2021) foi sancionada a Lei 14.188/2021, que configura a violência psicológica como crime contra a mulher, com uma pena de 6 meses a 2 anos de prisão, em casos mais graves a condenação pode ser maior.

A lei assegura que qualquer mulher vítima da agressão pode fazer a denúncia, independentemente de onde ocorreram os abusos: em âmbito familiar, no emprego ou escola, por exemplo.

Caso você queira fazer uma denúncia, ligue para a Central de Atendimento à Mulher, 180. A central funciona 24 horas por dia em todo país e a ligação é gratuita.

Busque ajuda profissional

Como já falamos no texto é de extrema importância buscar um apoio profissional para se curar do abuso psicológico. Caso você tenha passado por um relacionamento tóxico e quer se livrar de todo o mal que sofreu, venha conversar comigo, eu posso te ajudar nesse processo de cura. As sessões podem ser feitas de forma presencial ou online. É só ligar: (27) 99978-0990 ou então entre em contato pelo whatsApp.

E nunca se esqueça, amor-próprio em primeiro lugar! =D

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais notícias

Como lidar com a frustração? 1

Como lidar com a frustração?

Experimentar frustrações faz parte da vida, mas você sabe lidar com elas?

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial? 2

Como saber se estou tendo uma Crise Existencial?

Você se sente perdido, paralisado e que nada mais tem sentido? Isso pode ser um sinal da crise existencial.

Como parar o ato de procrastinar? 3

Como parar o ato de procrastinar?

Não é uma tarefa fácil abandonar o ciclo vicioso, mas com estratégias inteligentes é possível

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular 4

Nomofobia: o medo excessivo de ficar sem celular

A dependência no uso do excessivo celular pode desencadear diversos transtornos psicológicos

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente 5

Perfeccionismo: entenda como tentar ser perfeito o tempo todo afeta sua mente

Este traço de personalidade pode ter um lado bom e um lado ruim, de qual você está?

Como lidar com a ansiedade no trabalho 6

Como lidar com a ansiedade no trabalho

Crises de ansiedade no trabalho prejudicam sua vida e carreira profissional, entenda como lidar com essa problemática

Você sofre com o Complexo de Inferioridade? 7

Você sofre com o Complexo de Inferioridade?

Aprenda a enxergar seus pontos negativos, reconhecer suas qualidades e aptidões

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia? 8

7 dicas práticas para controlar o estresse do dia a dia?

Aprenda como lidar com o estresse diário de maneira prática e inteligente

Agendar atendimento
1
Precisa de ajuda?
Olá, tudo bem? 👋

Às vezes precisamos de ajuda com alguns dos nossos problemas! Eu posso te ajudar!